Por que 2021 será um ano muito melhor?

Ainda temos um longo caminho a trilhar, mas os prognósticos, na maioria, são animadores. Não sabemos quando, mas as vacinas irão chegar, imunizar a população e restabelecer gradativamente a vida como era antes, ao menos mais próxima do que era.

A recuperação da economia deverá ser lenta, principalmente no primeiro trimestre com o fim do auxílio emergencial. Mas o ano é promissor, especialmente se algumas reformas entrarem em pauta.

O ser humano é expert em adaptabilidade. Não seremos pegos de surpresa novamente. Depois de quase um ano de pandemia, conseguimos compreender melhor os acertos e as questões que precisam ser aprimoradas e nos prepararmos com atitudes preventivas, e não somente reativas.

Poderemos ser mais assertivos nas tomadas de decisões por meio de uma análise mais preditiva, isto é, criar os cenários futuros a partir da identificação dos padrões ocorridos neste ano.

Mesmo assim, em virtude de instabilidades, como o início da vacinação, a abertura das escolas e o medo de uma segunda onda de pandemia, os planejamentos deverão ser realizados semanalmente durante o primeiro trimestre, baseados nas análises diagnósticas que averiguam o retrato do momento e suas alterações em decorrência dos fenômenos ocorridos em curto prazo.

Para esta análise, avalie as possibilidades de vários cenários e foque no mais provável. Acredito que o início da imunização ocorrerá no segundo trimestre e será gradativa a partir do segundo semestre, quando o mercado também voltará a crescer lentamente. Neste momento, poderão ocorrer oscilações no número de contaminações e consequentes fechamentos de algumas empresas de determinados segmentos, de forma isolada e por pequenos períodos.

Falta pouco para o ano terminar, mas se organize antes de sair de férias. Finalizaremos o ano com a alta sazonalidade atrasada em decorrência da insegurança de muitas escolas em lançar as rematrículas em outubro, associada à postergação das famílias em renovar as matrículas devido à instabilidade do mercado e a incerteza do retorno das aulas presenciais.

  • Não parece uma boa notícia em um primeiro momento, mas esse atrasado, principalmente na captação de alunos novos, permitirá nesta primeira quinzena de dezembro uma revisão das estratégias e ajustes de rotas, além de um pit stop para o time repor as energias e iniciar o segundo período de alta sazonalidade em sua plenitude.
  • Cuidado com o aumento da inadimplência! Não pare de cobrar nas férias. Evite o fechamento total da escola e a interrupção da cobrança no período de férias, com exceção da semana do Natal e Ano-Novo. Se possível, crie um revezamento das pessoas envolvidas na cobrança.
  • Aproveite e fique de olho no fluxo de caixa da escola, use as ferramentas que dispõe, pode ser um software ou uma planilha de Excel.
  • Curta as férias de máscara. É imprescindível finalizar o ano com um discurso de manutenção dos cuidados para todos os colaboradores e familiares.
  • Mantenha o vínculo com os alunos que saíram. Como disse um dos mais conceituados especialistas de gestão de marketing da história, Philip Kotler “conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais que manter um atual”.

Feliz 2021
Christian Rocha Coelho

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *