A participação das famílias no ensino bilíngue

A expansão do ensino bilíngue no Brasil tem levado o acesso a esse tipo de conhecimento para mais e mais crianças, o que também quer dizer que mais e mais famílias têm lidado com a realidade de seus pequenos serem expostos diariamente a um segundo idioma. A pergunta que muitos pais têm feito é: “como posso ajudar meus filhos com o novo aprendizado?”

A pergunta é muito relevante. Tanto pais que dominam o segundo idioma quanto os que não o dominam têm um papel fundamental no sucesso dos programas. Aqui vão algumas dicas para lidar com essa realidade:

INTERESSE: Dominando o segundo idioma ou não, algo que as famílias podem fazer é demonstrar interesse no aprendizado dos jovens, o que torna o estudo mais significativo e prazeroso para eles. Uma dica é criar o hábito de semanalmente perguntar sobre as aulas para as crianças. Evite perguntar “o que você aprendeu essa semana?” e prefira perguntar “o que você consegue fazer com o que aprendeu essa semana?” ou “quais atividades você fez essa semana?” Dessa forma, a criança foca menos no conteúdo e mais no resultado.

TRANSLINGUAGEM: Crianças expostas a dois idiomas, especialmente na primeira infância, tendem a misturar os dois idiomas em uma mesma frase. A criança até os cinco ou seis anos pode aprender a falar algo em inglês que ainda não aprendeu em português, ou vice-versa. Entender que este fenômeno é natural e benéfico para o cérebro é importante para as famílias: com o passar do tempo, por exposição e contexto social, a criança entende quando deve usar um idioma ou outro – assim como entendemos o nível de formalidade que devemos ter ao falar o idioma materno dependendo da ocasião.

EXPECTATIVA: Alunos que iniciam o processo de aquisição do segundo idioma precisam de algum tempo para absorvê-lo, e isso não é diferente em crianças. É importante a família evitar criar expectativas irreais sobre o aprendizado: as crianças expostas ao segundo idioma ficam fluentes dentro dos tópicos que elas estudam durante as aulas, mas elas dificilmente conseguirão fazer algo em inglês que ainda não conseguem fazer em português.

APRENDIZADO: Pais que falam o segundo idioma podem engajar as crianças em conversas no segundo idioma, dessa forma encorajando-as e ajudando-as com o aprendizado. Pais que não dominam o segundo idioma podem retomar os estudos de inglês, o que também encoraja as crianças, que podem ensinar os pais e aprender com eles.

Que tal aproveitar a oportunidade do ensino bilíngue de seus filhos para aprender um pouco também? Aos poucos podemos criar comunidades bilíngues, mais preparadas para lidar com o século XXI.

Fernando Ferreira
Departamento Pedagógico
2Ways Bilíngue

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *